9-ceci ci ci

Shiyali Ramamrita Ranganathan: 120 anos

Apresentação

O Sistema de Bibliotecas e Informação da Universidade Federal do Rio de Janeiro (SiBI) realiza nos dias 4 e 5 de dezembro de 2012, o IX CECI – Ciclo de Estudos em Ciência da Informação. O tradicional evento, promovido desde 1987, que nas últimas edições extrapolou as fronteiras da Universidade, congrega além de bibliotecários e profissionais da informação, docentes e estudantes de várias instituições públicas e privadas a nível nacional.

A comemoração, em 2012, dos 120 anos de nascimento e 40 de morte de Shiyali Ramamrita Ranganathan, serve de fio condutor para a nona edição do ciclo de estudos, pois representa uma excelente oportunidade de por em foco a extensa obra desse ícone da Biblioteconomia mundial sob a luz de uma nova era de tecnologias de informação e comunicação.

O principal objetivo do IX CECI é estimular a reflexão a respeito da realidade das bibliotecas brasileiras, sobretudo, nas de instituições envolvidas diretamente com a pesquisa. Proporcionando, dessa forma, a identificação e disseminação das boas práticas desenvolvidas nas unidades de informação participantes.

A estrutura planejada para os dois dias de evento apresenta duas palestras de especialistas; três mesas temáticas; uma exposição das boas práticas nas bibliotecas da UFRJ e 15 trabalhos que serão selecionados por renomada comissão técnico-científica.


Paula Maria Abrantes Cotta de Mello
Presidente do IX CECI

Shiyali Ramamrita Ranganathan

"Os livros são para uso." A partir deste fundamento, que nomeou como princípio básico da Biblioteconomia, Ranganathan deduziu outras quatroleis, que formaram oguia para a ação queele perseguiude forma obstinada por toda a sua vida. As Cinco leis da Biblioteconomia, como são conhecidas mundialmente, publicadas pela primeira vez em 1931, servem até hoje como uma espécie de indicadores de efetividade dos serviços e práticas em bibliotecas.

Mas a obra do chamado pai da biblioteconomia indiana, não se restringiu somente à formulação dessas leis, muito menos às fronteiras de seu país de origem, embora sua formação religiosa tenha contribuido muito na construção de seu pensamentoe esteja fortemente representada em seus textos. Membro de família pertencente à comunidade brâmane e órfão de pai aos seis anos de idade, foi introduzido muito cedo, por seu avô, no estudo das escrituras Hindus.

(leia mais...)

1. Os livros são para serem usados. 2. Todo leitor tem seu livro. 3. Todo livro tem seu leitor. 4. Poupe o tempo do leitor. 5. Uma biblioteca é um organismo em crescimento. Shiyali Ramamrita Ranganathan