Serviços O conteúdo desse portal pode ser acessível em Libras usando o VLibras

 

O mês de Dezembro trouxe novas perspectivas para o Museu Nacional.  A Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior (CAPES) anunciou a liberação de mais de R$ 2,5 milhões para a manutenção de programas de pós-graduação da Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ), que funcionam no Museu Nacional. O valor será dividido da seguinte forma: R$ 2 milhões irão para investimentos e R$ 533 mil para custeio dos projetos. Além disso, o MEC anunciou a doação de um terreno de 49 mil metros quadrados que irá abrigar um centro de visitação e dois laboratórios de pesquisa.

Esse valor se soma aos R$ 10 milhões já repassados pelo MEC à UFRJ para obras emergenciais no Museu Nacional.

Após o incêndio, o Governo Federal adotou medidas urgentes a fim de garantir a preservação e restauração do Museu Nacional. Dentre elas, foi editada a Medida Provisória nº 850, que estabeleceu a possibilidade de atuação do MEC na prática de atos urgentes e necessários destinados à preservação e restauração do patrimônio e do acervo do Museu.

Ainda no tocante aos investimentos recebidos para recuperação do espaço, o governo da Alemanha doou a quantia de 180 mil euros para recuperação de acervo do Museu Nacional. O valor será usado para a compra de materiais emergenciais para o trabalho de resgate e recuperação de peças do acervo nos escombros, como computadores, máquinas fotográficas e lupas.   A quantia é parte do montante de um milhão de euros que o governo alemão se comprometeu a repassar para recuperação do Museu Nacional

Na ocasião, em que o cônsul-geral da Alemanha, Klaus Zillikens, entregou o cheque simbólico ao diretor do Museu Nacional, Alexander Kellner foi apresentado também parte dos cerca de 1.500 itens já resgatados dos setores de mineralogia, Arqueologia e etnologia, como uma urna marajoara pré-descobrimento do Brasil e um antropomorfo peruano do período pré-colombiano que pertencia à coleção de Dom Pedro II.

E para os que não tiveram a oportunidade de conhecer o Museu Nacional antes do incêndio, agora através da plataforma Google Street View já é possível fazer uma visita guiada online pelo espaço e circular pelas principais salas e coleções.

A visitação virtual é uma iniciativa do Google, em colaboração com o Ministério da Educação (MEC) e da Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ) através do aplicativo Google Arts&Culture – acervo digital que reúne mais de 7 mil exposições em 1.500 instituições por 70 países.

 

 

Museu Nacional

 

 

UFRJ Sibi - UFRJ
Desenvolvido por: TIC/UFRJ